Novo padrão Mercosul mantém letras iniciais da placa antiga

Letras correspondentes a cada estado continuam iguais, a alteração ocorreu no restante da placa

Branca e azul, quatro letras, três números e com a bandeira do Brasil, esse é o modelo definitivo da placa Mercosul no Brasil.

Antes, muitos acreditavam que a placa já existente ao veículo sofreria alterações, mas, a alteração ficou somente no segundo numeral da placa que se transformou na quarta letra implantada no novo modelo de placa.

As iniciais, que identificam a origem do veículo correspondente a cada estado continua a mesma, a diferença agora é o segundo numeral se transformando em letra, e saiba que essa nova letra não foi inventada de uma hora pra outra, e nem passa por alguma seleção diferenciada como o sorteio que muitos acreditam, o segundo número já existente na placa se tornou uma letra seguindo sua origem ao alfabeto, ou seja, o número 0 corresponde a primeira letra do alfabeto, letra A, o número 2 a letra B, número 3 a letra C e assim consequentemente, seguindo a ordem crescente.

As iniciais que muitos acreditavam sofrer alterações continuam a mesma, portanto, se a sua intenção com a placa nova foi de alterar as letras iniciais, saiba que as mesmas continuam.

Outra alteração muito questionada ficou a respeito das bandeirinhas que representavam estado e município, sendo que as placa iniciais do estado do Rio de Janeiro contavam com as três bandeira, e já nos modelos do Paraná apenas a bandeira do Brasil.

Para o consumidor final, a retirada das bandeiras da cidade e do estado é válida, útil, e fará com que o mesmo economize no final das contas, pois a mesma possibilita que em toda troca de documentação, seja de proprietário ou endereço, não haja a necessidade da troca da placa, sendo que a mesma só será feita se for extraviada ou sofrer algum outro tipo de problema.

A placa é única, e não precisará ser trocada ou sofrer alguma alteração com a troca de documentação que a motocicleta ou automóvel sofrer, segue a mesma, se já implantada ao modelo Mercosul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *